Existe financiamento na Caixa de 420 meses ou 35 anos?

Será que existe uma modalidade de financiamento de casas e apartamentos com prazo para pagamento bem extenso? Qual é o prazo máximo que a Caixa permite para pagamento?

 

Atualmente a modalidade de financiamento habitacional com prazo mais extenso é de 420 meses ou 35 anos. Isto funciona na Caixa Econômica Federal e em outros programas habitacionais, mas em bancos comerciais nem sempre este prazo está disponível, já que em alguns casos o limite que esses bancos oferecem é de 30 anos ou 360 meses, o que não deixa de ser um prazo relativamente extenso para pagamento de um financiamento de uma casa ou um apartamento, por exemplo.

Limite de idade

Mas há um fato que muitos podem não saber que está relacionado ao limite de idade. Para Exemplificar isso eu fiz uma simulação de financiamento no site da Caixa e no campo idade eu coloquei o ano de nascimento de 1960, o que faria com que a pessoa tivesse 54 anos (2014-1960=54). Com essa idade o simulador mostrou que o prazo máximo para pagamento das parcelas seria de 315 meses e não os 420 ou 360 meses. Mas por quê?

Limite de 80 anos

Veja o seguinte cálculo: 80 – 54 = 26 anos. Agora considere ainda: 26 * 12 = 312 que fazendo alguns arredondamentos em função das diferenças de meses chegamos a 315. Ou seja, existe um limitador de idade que é 80 anos e para uma pessoa conseguir financiar em um prazo de 35 anos ela teria de ter no máximo 45 anos de idade (80-35=45).

Regra? Há exceções?

Esta informação que estou passando está baseada apenas em parâmetros lógicos de matemática é não representa uma informação oficial da Caixa, também não posso afirmar que esta é uma regra e que existe legalmente, mas a julgar pelas simulações feitas e levando em conta os cálculos matemáticos acima expostos, nos leva a crer que existe sim esta regra. Se há exceções, eu desconheço, mas para obter uma informação oficial é necessário consultar a Caixa que tem competência para isso.

Perguntas frequentes e suas respostas

É verdade que no financiamento de 420 meses você paga mais?

Sim. O que acontece é que quanto mais tempo de financiamento, mas juros irá pagar, mesmo que o valor da prestação seja mais baixo. Logo a ideia de baixar o valor da prestação usando a estratégia de financiar em maior tempo, é uma estratégia um pouco ilusória.

É verdade que quanto mais curto o prazo e financiamento, melhor?

Sim. Como explicado acima, quando o prazo é mais curto, menos juros irá pagar e consequentemente o valor da dívida é menor. É preciso pensar que quando você paga uma prestação, parte dela vai para a amortização da dívida e parte vai para os juros.

Vale a pena financiar em 420 meses ou 35 anos?

Não é a melhor coisa a fazer, mas é preciso levar em consideração que em muitos casos as pessoas não têm alternativas. É um prazo longo demais e um compromisso pra lá de extenso, logo é preciso pensar bem.

É possível quitar o financiamento antes do término do prazo?

Sim. Você pode quitar seu financiamento habitacional a qualquer momento. Neste caso você pagará o saldo devedor na Caixa e não a soma das prestações que ainda falta para pagar.

Posso amortizar parte da dívida e diminuir o prazo de pagamento?

A amortização de parte da dívida pode ser feita sim, inclusive é possível usar o FGTS para isso. Salvo engano, é possível usar o FGTS a cada dois anos para amortizar parte da dívida. Quanto ao prazo eu creio que ele continue o mesmo, pois ele é contratual, mas você reduz o saldo devedor que na prática acaba sendo uma boa opção.

É verdade que a maioria das pessoas que fazem financiamento habitacional quitam antes de terminar o prazo?

Sim. Pelo menos esta é a informação que obtive com a gerente da Caixa de uma agência local. Segundo ela, em média as pessoas que fazem financiamento habitacional, quitam em 10 anos. Logo e seguindo este raciocínio não faz muita diferença se o financiamento é de 360 meses ou 420 meses.

Quais as alternativas?

O ideal sempre é tentar baixar a taxa de juros, pois isto resulta em prestação mais baixa ou possibilidade de financiar em prazo menor. Uma boa alternativa é o programa Minha Casa Minha Vida que além de ter taxas bem baixas, em alguns casos o beneficiário poderá ainda receber um subsídio do governo federal que ajuda a amortizar o valor da dívida.

 


Veja também

2015-2016 | Financiamento e Construção | Política de Privacidade | Em Jesus nós confiamos